Sites e aplicativos de relacionamento: como usá-los com segurança

O nosso mundo está cada vez mais digital e a tecnologia está gradativamente transformando tudo ao nosso redor. E os relacionamentos não são exceção, pois não é de hoje que podem surgir e se desenvolver online. A transição da vida real para a virtual, portanto, trouxe inúmeros sites e aplicativos de relacionamento que prometem ajudar corações solitários a encontrar a alma gêmea. Antigamente isso podia despertar espanto ou ceticismo, mas hoje é visto como algo bem comum. Aplicativos e sites de relacionamento online são muito populares e fáceis de usar, mas quão seguros são para os seus usuários?

Com tantas alternativas disponíveis na rede, não seria fácil realizar um guia completo para reforçar a sua própria privacidade e segurança durante o uso de tais ferramentas. Muitas dicas referem-se principalmente aos cuidados a serem tomados online, da mesma forma que nos encontros reais; outras são dicas básicas de segurança informática.

Aqui estão 5 dicas sobre como usar aplicativos e sites de relacionamento com segurança:

  1. Escolha uma vitrine confiável

Se está procurando um aplicativo ou site de relacionamento, o que não falta é opção, mas tente encontrar a proposta mais segura. Pesquise sobre o número de usuários e leia as avaliações, especialmente as negativas. Sites e aplicativos desse tipo costumam armazenar informações muito mais confidenciais nos seus bancos de dados do que outras categorias de serviços online. Às vezes, no ato da inscrição é preciso indicar, além da cidade onde mora e da data de nascimento, a orientação sexual e informações específicas sobre interesses pessoais ou estado civil.

Dica: evite sites e aplicativos que permitem receber mensagens de qualquer um. Use plataformas que exijam que os usuários manifestem interesse recíproco antes de iniciar uma conversa.

  1. Crie um novo perfil e evite sincronizar dados com os canais sociais que você já usa

O melhor mesmo é não se inscrever através de uma conta de rede social: o novo perfil pode herdar informações que você prefere não compartilhar. Mesmo que a plataforma de relacionamento seja segura e comunique apenas o necessário, ao encontrar os seus perfis do Facebook ou Instagram, pessoas mal-intencionadas podem ter acesso à sua lista de amigos ou outras informações que você deseja manter exclusivamente nas redes sociais.

Para aumentar a privacidade, preste atenção ao nome do perfil e, possivelmente, altere-o por um apelido ou oculte o sobrenome. Com uma simples busca pelo seu nome no Google, qualquer um pode descobrir informações que podem colocá-lo em perigo.

Certifique-se também de usar fotos que não sejam de redes sociais e que mostrem apenas o necessário. Por exemplo: tudo bem apresentar o seu trabalho, mas pode ser arriscado mostrar o nome da empresa em uma foto.

Dica: para evitar que os usuários rastreiem os seus perfis do Facebook e Instagram, crie um novo perfil do zero e registre-se usando um número de telefone ou um endereço de e-mail diferente.

  1. Verifique as configurações do perfil criado

Pode ser chato, mas é sempre útil ler a política de privacidade do aplicativo ou site em questão para evitar surpresas desagradáveis ​​posteriormente; a declaração deve explicar claramente como os seus dados serão compartilhados com outros usuários e terceiros. Certifique-se de saber como as suas fotos serão usadas e, se possível, impeça o compartilhamento não autorizado. Depois de criar a conta, verifique as informações visíveis no seu perfil e exclua as que não quiser divulgar.

Dica: perfis recém-criados costumam ficar automaticamente visíveis para todos os usuários, podendo assim ser rastreados por meio de ferramentas de pesquisa. Para torná-los privados, acesse a seção de privacidade nas configurações.

  1. Use o aplicativo ou o chat interno do site

Mesmo que os chats disponíveis nessas plataformas não tenham os mesmos recursos das redes sociais, são um método seguro para proteger a sua privacidade e a sua identidade. Além disso, muitos têm um moderador e permitem que você denuncie ou bloqueie imediatamente, sem comprometer a sua identidade, qualquer coisa ou pessoa que lhe possa parecer ofensiva.

Dica: os golpistas muitas vezes fingem ser membros ativos e tentam persuadir as vítimas a clicar em links perigosos que podem danificar os seus dispositivos, baixar malware ou, pior ainda, comprometer a sua conta bancária. Não abra links recebidos de desconhecidos ou com quem não falou o suficiente para poder confiar.

Leia também: Como verificar se você foi vítima de dados roubados ou abusados?

  1. Dicas para o primeiro encontro com alguém que você conheceu online

Se for encontrar pessoalmente alguém que você conheceu online, não baixe a guarda. Verifique a foto do perfil usando a pesquisa reversa de imagens disponível no Google. Os mal-intencionados podem se passar por qualquer um na rede e utilizam fotos roubadas de blogs ou outros perfis para enganar potenciais vítimas. Escolha um local público para o encontro e diga a um amigo os detalhes do compromisso: o nome da outra pessoa, ponto de encontro e quanto tempo você planeja passar lá.

Dica: não se sinta culpado por colocar mais ênfase na sua segurança, mesmo que isso signifique fazer algo que possa parecer rude. Portanto, acabe com o encontro a qualquer momento se não se sentir seguro ou confortável.

 

Aplicativos e sites de relacionamento oferecem um jeito moderno, fácil e prático de conhecer novas pessoas. Mas interagir com estranhos sem tomar medidas mínimas de segurança pode ser arriscado. Proteja-se de qualquer tipo de ameaças online tomando o justo cuidado: antes de se encontrar com alguém, pense sempre na sua segurança e na privacidade das suas informações.

Leia também: Golpe contra usuários do Tinder

Este artigo também está disponível em: FrancêsEspanholItaliano