Skip to Main Content

Quatro dicas de como proteger arquivos pessoais

Ficar sabendo de um ataque de hackers a uma empresa da qual você é cliente é, para dizer o mínimo, algo para acabar com os nervos. Infelizmente, nos últimos anos, vêm ocorrendo violações de dados em dezenas de empresas como LinkedIn, Target, Uber, Bank of America e Home Depot.

Como muitas pessoas são atingidas, basta uma pesquisa rápida na Internet para encontrarmos inúmeras perguntas, apreensões e queixas relacionadas às violações de dados. “Acabo de receber uma carta de um fornecedor do qual eu nunca fui cliente diretamente. A carta diz que o meu empregador armazenava os meus dados no site desse fornecedor e esse site foi atacado por hackers”, escreveu o usuário do Reddit EuphioMachine. “Ao que parece, conseguiram descobrir o meu endereço de e-mail, nome, número de telefone, endereço e número de segurança social.”

Você sabe como pode proteger os seus dados pessoais? Se você já tiver comprado algum produto ou serviço na Internet, feito a declaração de imposto de renda online ou tiver enviado um currículo com nome, data de nascimento e outros dados pessoais, o sigilo dessas informações pode ter sido quebrado por uma violação de dados.

A boa notícia é que, com algumas medidas e o software certo, é possível evitar que os seus dados cheguem às mãos erradas. Vamos mostrar como você pode evitar se tornar uma vítima.

Como você pode proteger os seus dados pessoais: as cinco melhores dicas

Infelizmente, não é possível evitar completamente as violações de dados. Mas você pode minimizar o seu risco com essas medidas:

1. Proteja os seus dados como algo precioso

A maioria dos varejistas pedem, na hora do pagamento, o seu endereço de e-mail, código postal ou número de telefone. A maioria desses dados é usada para pesquisas de marketing e para publicidade direcionada. No entanto, você não é obrigado a fornecer esses dados, seja na loja como online. Claro que a coisa muda de figura quando o fornecedor precisa do seu endereço para um envio. Pergunte ao comerciante calmamente por que essas informações são necessárias para a sua compra.

No entanto, se você comprar algo em prestações ou se deixar os dados do seu cartão de crédito para pagamentos automáticos, você precisa revelar mais informações pessoais. Mas também nesses casos é necessário ter o cuidado de fornecer apenas os dados que são estritamente necessários.

2. Use fontes de informações confiáveis

A reação adequada a uma violação de dados depende de diversos fatores. Se você tiver sido informado por carta sobre uma violação de dados e existir um perigo concreto para você (vamos tratar disso mais tarde), você deverá tomar as medidas necessárias. No entanto, se você receber um aviso por e-mail, comece por agir com cautela. Essas mensagens podem ser falsificações feitas por hackers (phishing) que tentam se fazer passar por empresa para divulgar links falsificados ou anexos com malware.

É importante saber também que nem todas as violações de dados vêm a público. Você pode encontrar uma boa visão geral das violações de dados mais atuais em privacyrights.org/data-breach. Ali você também pode verificar se foi atingida alguma empresa da qual você possa ter comprado alguma coisa ou na qual tenha uma conta.

3. Mantenha vigilância sobre as suas contas

Verifique as suas faturas de cartão de crédito, extratos bancários e todas as demais contas com regularidade. Verifique sempre se os horários de logon registrados correspondem aos horários reais em que você fez logon.

4. Verifique as suas senhas

Você deve mudar as suas senhas com frequência. Mas é ainda mais importante que, para cada uma das suas contas, você crie uma senha forte.

Se você encontrar dificuldades em administrar as suas contas, um gerenciador de senhas pode ajudar com isso. E, sempre que for possível, você deve usar também um autenticação de dois fatores.

O que você deve fazer no caso de uma violação de dados

Mesmo que você tenha tomado todas as medidas de precaução, ainda existe um risco residual. Mas não vá logo entrando em pânico se descobrir que os seus dados pessoais foram roubados. Primeiro você deve descobrir quais informações foram atingidas para então determinar qual será o próximo passo.

No caso de roubo de dados existem três fatores de risco:

  • Risco mínimo: Existe no caso de todos os dados que são fáceis de encontrar. Alguns exemplos são o seu nome e sobrenome ou sobrenome de solteira, sua data de nascimento, o endereço atual ou anterior. Normalmente, apenas com essas informações os hackers não conseguem fazer muita coisa. Nesse caso você deve se manter atento para qualquer coisa suspeita que possa ocorrer. Provavelmente não será necessário tomar nenhuma outra medida.
  • Risco médio: se um hacker tiver conseguido acesso ao seu endereço de e-mail ou número de cartão de crédito, você deve entrar em ação. Fique atento a e-mails suspeitos com exigências não usuais ou links. Informe-se junto ao seu banco se os detalhes da conta foram roubados. Peça um cartão substituto e bloqueie o seu cartão atual.
  • Risco alto: se tiverem sido roubadas as informações do seu passaporte ou carteira de identidade, número de conta ou código de segurança do seu cartão de crédito, você deve entrar em ação rapidamente. Se um hacker tiver conseguido esses dados, ele saberá exatamente que tem pouco tempo até que o banco bloqueie a sua conta. Portanto ele vai tentar, com a maior rapidez possível, causar tanto prejuízo quanto ele conseguir. Telefone imediatamente para o seu banco ou para o emissor do seu cartão de crédito se desconfiar de roubo de dados. A sua pessoa de contato dirá quais serão os próximos passos necessários.

Mais uma última dica

Uma boa estratégia para poder proteger os seus dados pessoais sempre exige algum empenho: você mesmo precisa entrar em ação e se manter a par dos acontecimentos. Apesar disso, permanece um risco residual e podem ocorrer violações de dados. Mas se você se mantiver atualizado quanto à segurança e proteção de dados, você estará mais bem preparado se ocorrer algo mais grave.

  • Bloquear cookies de terceiros – Os cookies indicam aos anunciantes quais sites da web você visitou na Internet. Com isso, podem ser exibidos anúncios publicitários direcionados. Na maioria dos navegadores você pode desabilitar esses cookies nas configurações com pouco cliques.
  • Desabilitar o JavaScript – Alguns sites funcionam sem JavaScript normalmente ou de forma restringida ou não mostram todos os conteúdos. Os anunciantes pode rastrear você com ajuda da linguagem de programação JavaScript.
  • Ativar plugins de privacidade – O seu browser deve ter a opção de instalar plugins de privacidade que bloqueiam automaticamente possíveis rastreadores. Para isso existem diversas configurações: algumas bloqueiam apenas os rastreadores, outras permitem que o seu navegador visite apenas sites seguros e criptografados.
  • Navegação oculta – Por fim, o seu navegador também deve ter um recurso para navegação oculta. Esse recurso exclui cookies, o seu histórico e arquivos temporários assim que a janela do navegador é fechada.

Se você proteger os seus dados, os hackers vão manter distância. Diminuir a sua pegada no mundo digital é sempre uma boa ideia.

Este artigo também está disponível em: InglêsFrancêsEspanholItaliano