Na linha de frente da cibersegurança: nos bastidores com o Avira Protection Labs

Com o aumento da disseminação do novo coronavírus, a Avira agiu rapidamente, decidindo que todos os funcionários fossem trabalhar em casa a partir do início de março. O que poderia ser um enorme desafio para uma empresa deste porte, acabou sendo uma tarefa simples, já que as equipes internacionais estavam acostumadas com a tecnologia e ferramentas necessárias para trabalhar remotamente. Um conjunto de habilidades ainda mais importante para as equipes dos Avira Protection Labs, cujas responsabilidades diárias incluem impedir ataques contra a cibersegurança e manter hackers fora das caixas de entrada e contas bancárias das pessoas.

Para entender como a equipe continua protegendo as atividades das pessoas online, sentamos virtualmente com Alexander Vukcevic (Diretor do Avira Protection Labs), Mihai Grigorescu (Pesquisador de Ameaças Senior) e Amr Elkhawas (Pesquisador de Ameaças Especialista).

Segue o que compartilharam conosco sobre o trabalho em casa.

Os Avira Protection Labs estavam preparados para trabalhar em casa?

Alexander Vukcevic: Olha, sendo uma equipe de diversas nacionalidades e espalhada pelo mundo, o Avira Protection Labs já estava trabalhando remotamente de certa maneira. Então, do ponto de vista técnico – e em termos de cultura empresarial – mover os pesquisadores de ameaças para uma situação de trabalho em casa não foi um desafio.

Mihai Grigorescu: Concordo, nós já estávamos acostumados com reuniões em videoconferência, manter contato por chat e e-mail, além de compartilhar documentações e atualizar tarefas em ferramentas de colaboração.

Amr Elkhawas: Além disso, como trabalhamos basicamente com ferramentas na nuvem, estávamos muito bem preparados, bem antes da pandemia, com acesso VPN a todos os nossos sistemas e máquinas de análise para responder a qualquer ameaça urgente que possa ocorrer fora do horário comercial.

Como a rotina de vocês mudou?

AV: O que mudou desde o primeiro dia foi a coordenação da equipe. Agora temos uma reunião matinal diária por chamada de vídeo para avaliar as próximas tarefas. Tem sido uma ótima maneira de dizer alguns “bons dias” virtuais e ajuda a replicar a sensação de chegar no escritório de manhã.

Quais são os maiores desafios do trabalho em casa?

AV: Para a maioria de nós, o maior desafio é não poder ter aquelas conversas cara-a-cara para discutir ideias, se intrometer em uma discussão em andamento para compartilhar feedback construtivo ou coletar informações para desenvolver novas ideias. Estamos compensando com reuniões de videoconferência para fins específicos e chamadas ocasionais, mas não é a mesma coisa.

Vocês observaram um crescimento no número de problemas de cibersegurança e golpes online desde o início do surto de coronavírus?

MG: Estamos vendo um crescimento no risco de ataques de todos os tipos, desde phishing e sites que roubam dados até ransomware e malware cuidadosamente elaborado para Android. A realidade é que estamos lidando com cibercriminosos inteligentes e oportunistas que não têm nenhum impedimento moral. Tivemos, durante a pandemia, hospitais que foram atacados por ransomware que bloqueou computadores, atrasando cirurgias e resultados de teste do coronavírus.

Vocês estão conseguindo reagir rapidamente ao surgimento de novas ameaças?

AV: O rendimento do nosso trabalho continua o mesmo de sempre. Trabalhar em casa não afeta nosso tempo de reação, nossa habilidade de trabalhar juntos como equipe ou a qualidade do trabalho. Continuamos dando o melhor para proteger nossos clientes todos os dias.

AE: Eu concordo, mas também percebi que passo mais tempo online, como um usuário normal, e conseguir encontrar ataques na internet e reagir imediatamente tendo nossos sistemas disponíveis remotamente.

Trabalhar em casa aproximou vocês da experiência do cliente relacionada com problemas de cibersegurança? Alterou ou expandiu a perspectiva do trabalho que vocês fazem e o impacto do mesmo?

MG:Na minha perspectiva pessoal, não. Acho que quando se trabalha nesta área é difícil perder a perspectiva. Todos temos amigos e familiares que estão vulneráveis a ataques de cibersegurança e temos consciência da importância do nosso trabalho. Uma única detecção pode ser a diferença entre uma pessoa ter uma vida normal ou ter sua conta bancária esvaziada. Proteger nossos clientes é nossa maior prioridad, e uma enorme responsabilidade.

AE: Certamente me aproximou muito do lado do cliente. Observando amigos e familiares propagando links de phishing através de plataforma de mídia social com promessas de cura ou remédios para o vírus certamente reforçou minha perspectiva sobre nossa importância na manutenção da segurança dessas pessoas em um mundo conectado.

Quais são suas dicas para trabalhar em casa? Alguma dica para manter o foco e a produtividade?

MG: Acredito que uma rotina matinal é importante para começar o dia bem. Outro conselho que posso dar é que você defina regras claras sobre suas necessidades de trabalho para as outras pessoas na sua casa, como se podem entrar em seu espaço de trabalho ou estabelecer horários nos quais não pode ser interrompido.

Com os recursos que a maioria das pessoas têm em casa, como uma pessoa normal pode garantir que não está comprometendo sua cibersegurança?

AV: O melhor conselho que posso dar é que utilizem nosso premiado software. É muito fácil de usar e instalar com apenas alguns cliques. Confiem na gente para proteger sua vida digital, é a nossa missão e trabalhamos com carinho e dedicação para proteger você.

AE: Eu recomendaria que as pessoas trabalhando em casa sempre pensem bem antes de clicar em qualquer link e que aprendam mais sobre segurança de fontes online. Também recomendo instalar um software antivírus para que você sempre tenha alguém na retaguarda caso deixe alguma coisa passar.

Siga o conselho dos especialistas do Avira Protection Labs e proteja-se enquanto trabalha em casa com o Avira Free Security.

Este artigo também está disponível em: InglêsAlemãoFrancêsEspanholItaliano