Dia Mundial do Turismo: como efetuar reservas com segurança

No contexto pós-lockdown, a mensagem e a importância do Dia Mundial do Turismo, comemorado em 27 de setembro, tornam-se ainda mais fortes. O tema deste ano é “Turismo e Desenvolvimento Rural” e celebra o papel único do turismo na oferta de oportunidades fora das grandes cidades e na preservação do patrimônio cultural e natural do mundo inteiro. Considerando a redução significativa do turismo internacional devido às restrições de viagens, os destinos nacionais tornaram-se a alternativa mais segura e utilizada.

A pandemia e a necessidade crescente de realizar atividades rotineiras pela Internet aumentaram o número de pessoas que planejaram e reservaram férias online neste verão. No mundo virtual, porém, a popularidade é muitas vezes uma faca de dois gumes: o número maior de usuários aumenta o risco de acabar sendo vítima de um golpe online.

Pode não ser época de férias para muitos, mas um fim de semana fora da cidade é sempre uma boa ideia para marcar um verão muito especial.

Aqui vão algumas dicas sobre como usar sites de viagens com segurança para organizar suas férias:

  1. Use portais de reservas e sites confiáveis

Para evitar tentativas de phishing, comece as suas próximas férias com o pé direito e considere apenas sites de viagens conhecidos. Os golpes online típicos incluem anúncios falsos e pop-ups que prometem preços baratos demais. Antes de fazer a reserva e, acima de tudo, antes de introduzir qualquer informação de pagamento em um site que você não acha 100 % confiável, faça pesquisas, leia os comentários e as avaliações. Preços excessivamente competitivos oferecidos por sites desconhecidos podem ser um sinal de alarme.

  1. Avalie cuidadosamente a oferta para não deixar margem a dúvidas

Se algo não estiver claro, antes de fazer a reserva, tente entrar em contato com os representantes da plataforma de viagens ou com o anfitrião das instalações. Não confie apenas nas fotos para entender o que as instalações oferecem ou deixam de oferecer. Se for reservar uma acomodação particular, tente entrar em contato diretamente com o proprietário ou a agência para se certificar de que o anúncio é verdadeiro. Se não for possível fazê-lo, peça o endereço exato das instalações e pesquise-o no Google para ter certeza de que a localização corresponde ao que está sendo proposto.

  1. Gerencie a comunicação e os pagamentos pelos meios disponibilizados pelos sites

Use apenas os métodos de pagamento internos dos sites para reservas online e não efetue transações fora deles. Não pague o depósito efetuando transferência para a conta corrente do proprietário das instalações, pois existe o risco de ser vítima de uma fraude. Além disso, é sempre mais seguro usar apenas os chats dentro de sites ou plataformas de viagens, para rastrear facilmente as comunicações em caso de necessidade.

  1. Fique atento às conexões Wi-Fi públicas não seguras

Muitas vezes, é dada maior importância à conveniência do acesso à Internet às custas da segurança. Ao usar um Wi-Fi público não seguro, fica mais fácil para os hackers obter informações valiosas. Se efetuar transações bancárias utilizando uma rede não segura, os hackers podem ter acesso não só aos seus dispositivos e dados, mas também às senhas e credenciais. Se precisar realmente usar um ponto de acesso Wi-Fi público, configure uma rede privada virtual (VPN) que lhe permitirá acessar a Internet com segurança mesmo quando estiver fora.

Leia também: VPN: o que a rede privada virtual é capaz de fazer

Muitas vezes nem é preciso viajar para o exterior para se deparar com um golpe e, se não agir com cuidado, é fácil ser vítima dele. Muitos, quando viajam, acreditam ser prudentes o bastante para evitar ameaças, mas a verdade é que perder tempo e dinheiro em golpes relacionados ao turismo é algo bem comum. Em tais casos, a melhor forma de defesa é a precaução e a conscientização.

Este artigo também está disponível em: FrancêsEspanholItaliano