Cinco dicas contra o roubo de identidade na Internet

Pergunta: “Sempre leio e escuto na mídia sobre roubo de identidade. Recentemente, houve o caso de criminosos cibernéticos fazendo compras na Internet usando o nome e dados de cartão de crédito de uma mulher. O rombo atingiu a casa de milhares. A polícia não conseguiu fazer muita coisa e, com isso, os golpistas continuaram a usar a identidade da mulher indevidamente. Eu me pergunto: Como posso me proteger contra o roubo da minha identidade e impedir o uso indevido do meu cartão de crédito?”

A resposta é que, tanto faz se é Sony, BMW, BlaBlaCar, Facebook ou British Airways, notícias sobre dados roubados de clientes aparecem agora nas notícias como novos números da COVID 19 – nada extraordinário. A sensação de que não seremos afetados pessoalmente é uma armadilha perigosa. Três exemplos ilustram bem esse fato. Hackers invadiram o sistema de reservas do Marriott em 2018 e conseguiram acessar 500 milhões de informações privadas dos hóspedes do hotel, incluindo nomes, endereços, números de cartão de crédito e telefone. Até abril de 2019, mais de 540 milhões de dados de usuários do Facebook estavam armazenados em servidores desprotegidos. Até maio de 2019, 885 milhões de documentos confidenciais da empresa americana de serviços financeiros, First American, também eram armazenados em servidores de acesso público disponível. Os números da previdência social, documentos fiscais e outras informações pessoais ficaram disponíveis durante anos. Nem mesmo os especialistas ousam estimar o número real de violações de dados não divulgadas. Resumindo, dados privados estão inseguros nas mãos das empresas, seja por erro humano, ganância pelo lucro ou medidas de segurança fracas.

Proteção de identidade geralmente difícil

Isso significa basicamente que, como usuário da Internet, é difícil ou impossível garantir uma proteção eficaz contra o roubo de identidade. Por um lado, os dados que inseridos ao criar uma conta de usuário junto às empresas obviamente nem sempre estão em mãos seguras e, por outro lado, qualquer pessoa que saiba o seu nome e se informe sobre você pode aparecer na Internet usando o seu nome. Ou seja, uma verdadeira verificação de identidade – como ao abrir uma conta bancária – quase nunca é feita.

Dicas contra o roubo de identidade

Muitas pessoas que navegam na Internet facilitam demais a vida dos golpistas e publicam dados privados na Internet, como endereço postal, endereço de e-mail, número de telefone ou mesmo informações sobre doenças e relacionamento. Os criminosos utilizam essas informações para uma série de golpes, os programas coletam endereços de e-mail para enviar mensagens publicitárias e de fraude, e os coletores de dados utilizam as informações para criar perfis de dados. Ou seja, só revele informações privadas na Internet quando for absolutamente necessário. Além disso, faça compras em lojas online, se possível como convidado, e só se registre com o seu nome real se for absolutamente necessário. Você também deve usar uma senha diferente para cada uma de suas contas, de preferência com ajuda de um gerenciador de senhas.

É assim que você protege seus dados de cartão de crédito

Quanto aos cartões de crédito, os provedores das empresas tentam introduzir o máximo de segurança possível nesses cartões. Mas quando seus dados de cartão de crédito, incluindo nome, data de validade e PIN aparecem em um conjunto de dados violado, a coisa pode se complicar. Isso acontece porque estes dados são suficientes para fazer um tour de compras em lojas online. A boa notícia é que, como regra geral, as empresas de cartão de crédito são bastante tolerantes quando se trata de reembolso em caso de fraude.

Cinco dicas contra o roubo de identidade e uso indevido de cartão de crédito

Embora o perigo de roubo de identidade e uso indevido de cartão de crédito não possa ser completamente eliminado, as seguintes dicas podem reduzir significativamente o risco.

 

  • Dica 1: Não utilize o cartão de crédito na Internet. Embora seja possível anular cobranças não autorizadas no cartão de crédito, há outras opções de pagamento melhores e, acima de tudo, mais seguras, por exemplo, por fatura ou PayPal.
  • Dica 2: Configure a autenticação de dois fatores. Se você, porém, não abre mão do cartão de crédito ao fazer compras online, estabeleça pelo menos uma autenticação chamada “Autenticação de dois fatores” com o fornecedor. Neste caso, os criminosos cibernéticos já não poderão usar indevidamente os seus dados de cartão de crédito. Pois para uma transação você precisa de outro código de desbloqueio, que normalmente você recebe em seu smartphone.
  • Dica 3: Configure o alarme de lançamentos. Configure o seu cartão de crédito de modo a receber uma notificação imediata sempre que fizer um lançamento, por exemplo, por e-mail ou SMS. Desta forma, você saberá imediatamente qual quantia foi lançada, quando o lançamento foi feito e quem é o beneficiário.
  • Dica 4: Cancele os cartões de crédito não utilizados. Se você não precisa mais de um cartão de crédito, cancele-o o mais rápido possível. Assim, além de economizar taxas, você evita que os dados sejam utilizados indevidamente por criminosos.
  • Dica 5: Não deixe seu cartão de crédito à vista. Os detalhes do seu cartão de crédito podem ser copiados em segundos. Por isso não o entregue a ninguém. Você mesmo deve inserir o cartão no leitor e depois retirá-lo. Ao inserir o PIN, cubra o leitor para que nem as pessoas nem as câmeras possam rastrear os números inseridos.

Este artigo também está disponível em: AlemãoFrancêsEspanholItaliano